quarta-feira, 16 de abril de 2008

Weird, weird

Hoje no trem tinha dois projetos de malandro (dois moleques, um de 10 anos e outro com 14, se muito) que estavam tirando sarro de um mendigo que estava mais para lá do que para cá. Ninguém merece. O mendigo estava tão doido que nem percebeu que os filhotinhos de proveta estavam tirando uma com a cara dele, ele estava mais é dando risada e tentando dar uma de malandro, que aliás é só o que os moleques faziam. Ainda bem que eles desceram duas estações antes de mim e eu pude dormir por três minutos.

Ninguém merece.

Eu achei que fosse ter algum sentido escrever sobre o acontecimento acima mas no fim das contas não fez sentido nenhum. Não faz mal, nem todo mundo acerta sempre :-). Já que é para dizer coisas sem sentido...

Eu já vi uns dois caras sendo presos aqui. Um era um mendigo que chutou alguma coisa e outro era um moleque que parecia que tinha saído de um jogo qualquer - a policial tinha uma cara de mãe brava. Eu já vi umas pessoas tomando multa no trem e outras nem tanto. Eu já pedi para a motorista do ônibus me deixar entrar mesmo faltando 50 centavos para completar o preço da passagem. Eu já pedi dez centavos para completar os 35 para fazer uma ligação e também já dei dez centavos para duas outras pessoas. Uma vez eu dei um carrinho de mercado da SuperStore para um lazarento que ficou com o dólar que a gente tem que dar na hora de pegar o carrinho.

Eu já vi algumas vezes o arco do Chinook e fico feliz quando neva ao invés de chover porque eu vou chegar em casa seco, pelo menos. As folhas das árvores ainda não nasceram mas os pássaros já desmigraram (essa palavra não deve existir). Os esquilos também estão mais ativos e eu já vi uns dois coelhos em frente de casa. A proprietária da minha casa hoje veio avisar que eu tenho que colocar o lixo do lado norte da casa ao invés do lado sul (aqui todo mundo sabe onde é norte, sul, leste e oeste), já que a sujeirada anda se acumulando no "alley". A vizinha de baixo disse que parte do lixo é do vizinho e eu disse que o lixo é meu e eu vou limpar hoje (eu acho que é tudo lixo meu mesmo).

O meu colega de mesa conseguiu bater três carros ao mesmo tempo. Acho que ele errou os pedais na hora de manobrar e fez um mini-engavetamento. Eu e a Soraya estamos aprendendo a usar o Photoshop. Eu preciso comprar um carro. O Arthur está fazendo invenções mais complexas. O Calgary Flames perdeu o jogo de ontem. O Canadá tem o dobro da população da cidade de São Paulo. Se eu comprar dois quilos de carne, se eu cozinho é meu? Jacaré no seco anda? Quem veio primeiro, o ovo ou a galinha?

A pálpebra do meu olho direito fica tendo contrações involuntárias quando eu não durmo direito. Meus olhos piscam sem parar se eu comer alguma coisa azeda, como limão (chupar é uma palavra banida do vocabulário do homem moderno). Se eu como alguma coisa ardida, meu rosto inteiro se contrai. O povo daqui não deve sentir o gosto da pimenta, e eles reclamam que eu ponho muito sal na comida. Não sei como o Indiano que trabalha comigo consegue mexer no computador dele com aquele VERDE lazarento sobre o fundo branco e ainda com uma janela que se extende por dois monitores. Fiquei dois minutos lá e tive que voltar para a minha normalidade de cores.

Fui comprar lanche no Safeway hoje. Bom, mas o pão é estranho. Não tinha Listerine pequeno, comprei um outro negócio que parece um pedacinho de plástico de Listerine:



Comprei uma balinha que parecia uma que eu gostava no Brasil mas não é igual. Aqui não tem Laka mas tem um chocolate que parece com Prestígio, que a Soraya gosta. Tem uns chocolates meio estranhos na locadora e um balde de pipoca que vai para o microondas. É totalmente estranho, por essa e por outras eu compro pipoca normal mesmo e faço no fogão. Minha pipoca não costuma queimar (essa frase é meio dúbia). Os fogões aqui são elétricos. Segundo os sexológos, é que nem mulher: demora para esquentar e demora para esfriar. Tem que tirar a comida de cima do queimador senão... queima - que diacho, será que não é para isso que um queimador server? Tecnicamente deve ser resistência, já que não se queima nada ali (pelo menos não de propósito).

Cinema aqui tem um monte de trailler mas não tem propaganda da Petrobrás. Aliás, faz um tempinho desde a minha última ida ao cinema. Quero ver se vou na piscina pública de novo para passar calor na Hot Tub, vai ser bom neste final de semana, quando a temperatura vai bater nos dez graus negativos. Tem um povo aqui que se veste com roupas de verão quando a temperatura chega à zero grau, eu sei que eu só vou tirar a minha calça de baixo (para sair na rua, of course) quando a temperatura não ficar abaixo dos cinco graus durante a noite, o que deve acontecer por meados de Maio/ começo de Junho.

Aqui todo mundo usa Facebook. Ninguém ouviu falar do Orkut. E o Orkut ficou mala depois que entraram com aquela história de fazer fotos privadas. Aqui não tem revista Veja e a que devia ser igual é uma m*. Os sites de notícias também são estranhos, acho que eu estava acostumado com o formato Brasileiro. Hora de voltar ao trabalho. Hoje eu produzi bastante. Vou comprar uns DVD virgens (ui) quando eu sair do trabalho. Aqui se você falar "virgin DVD" vão te olhar com cara estranha ou vão te perguntar "nunca antes violado?", o certo é "blank DVD". Para quem falou "it" a vida inteiro, o conceito de gênero nos objetos (A cadeira, O violão, O carro) é algo no mínimo curioso e, para eles, totalmente desnecessário. Aí eu resolvo encher o saco por causa do YOU que não tem plural (como é que eu vou conversar com duas pessoas e falar YOU e elas saberem que é só com uma delas e não com todas? Eu tenho que usar YOU ALL ou YOU ONLY, o que é sacal). E o maldito verbo "to read", que se escreve igual para passado e presente mas se pronuncia diferente. E tem outras.

Acho que eu estou com uns problemas hoje.

Fui!

3 comentários:

Rachel Teixeira disse...

Ravi,

eu simplesmente adoro seus posts!
como leio pelo bloglines dá preguiça para entrar no blog e comentar (se vc disser que dá para comentar por lá, tenho preguiça de procurar).

anyway, este post me fez TER que comentar. vc me mata de rir e gostaria muito de ter sua forma de enfrentar o novo quando eu estiver no Canadá, só que no caso em Montreal.

Seu filho é massa! e muito engraçado qndo vc disse que vai tentar fazê-lo engenheiro ao invés de maquinista!

hehe, bem, abraços!

ReMiGaLu disse...

Putz. Já era pra eu tá dormindo, mas comecei a ler seu blog e agora estou aceso de novo...

Este post foi ors concours (tá certo isto?).

O formato do blog também ficou legal.

Abraços,

Renato

Ravi disse...

Rachel:

Muito obrigado pelos comentários deixados no meu post doido de ontem! E boa sorte com Montreal, diz que lá É frio, mas em compensação a cidade é uma das mais bonitas do Canadá (dizem também, mas deve ser).

Renato:

Valeu, acho que está certo como você escreveu! A Soraya não gostou do formato do blog, ela disse que está muito "rosinha", mas quem dá a última palavra em casa sempre sou eu - "sim, senhora".

Acho que vou deixar assim mesmo por um tempo, estou meio cansado do frio...