sexta-feira, 11 de abril de 2008

Gelo negro

A neve que derreteu ontem mas que não chegou a evaporar ficou acumulada nas ruas e hoje à noite congelou. Não que a cidade tenha virado um sabonete gigante, mas em algumas calçadas havia o famigerado "gelo negro". A Soraya uma vez caiu um tombo biito em um destes "gelos negros" no primeiro dia na nossa casa nova, na verdade nem gelo negro porque dava para ver BEM onde o bichão estava, o problema é que ela estava usando umas botas que tinham a sola lisa e deu para ver bem a sola destas botas no meio segundo em que o tempo parou enquanto ela flutuava no ar.

Este parágrafo ficou confuso. Foi a empolgação por contar a história do tombo de outra pessoa. Bom, eu caí uma vez tentando patinar e foi um tombo bonito, eu achei que eu fosse quebrar o joelho ou cortar os meus dedos fora com a lâmina assassina daquele troço. Mas no fim eu só fiquei mancando por uns três dias. Uma outra vez, no Heritage Park, correndo e tentando escorregar sobre o gelo eu também caí um belo de um tombo, este foi o clássico tombo "pernas vão primeiro" - quando inevitavelmente se cai sentado.

Mas nada supera um carinha que trabalhava comigo no Brasil. Não vou dar nomes aos bois porque vai que ele leia este blog e se sinta ofendido, coitado. Bom, ele era meio estranho. Parecia que tinham colocado fermento demais quando foram fazer o coitado, já que o cérebro achava que o braço era de um tamanho mas o número de coisas quebradas pelo mesmo era desproporcional (não, não é a minha história que eu estou contando). Bom, acontece que este carinha morou nos Estados Unidos por um tempo e contava várias histórias escabrosas de como o gelo negro era uma coisa "maligna" e que você TEM que cair pelo menos várias vezes no inverno por causa deste filho do demo.

Olha. Não vou dizer que nunca escorreguei no gelo negro. Umas poucas vezes eu não consegui "detectar" o filho de mandinga no chão, mas nestes casos eu dei uma escorregada que me fez chegar uns dois segundos mais cedo no trabalho, travei com a outra perna e não vi o mundo deitado nem sentado. Hoje mesmo eu dei uma dessas. Hoje também eu até escorreguei de propósito no lava-rápido aqui do lado, já que o gelo se formou em um área inclinada por causa de um monte de neve que foi deixado lá para derreter. Foi só pisar ali e ir descendo até embaixo, uma beleza. De novo, sem tombos. Para sair, o segredo é ir caminhando sem tirar o pé do chão. Para não cair no gelo negro quando se anda na rua, a minha manha é andar "sutilmente", sem movimentos bruscos, sem forçar demais a caminhada e sem tirar demais o pé do chão, assim se eu escorregar, a chance de ir para o chão é menor.

Quando a Soraya caiu a situação era meio diferente, o que tinha na calçada era praticamente uma lombada de gelo formada por uma goteira na casa. Estou falando isso só para ela conversar comigo hoje à noite.

Bom, voltando ao gelo negro. Quando o zé liso do meu trabalho falou sobre o gelo negro, eu achei que eu, RAVI, fosse cair umas dez vezes só na primeira neve. Mas na verdade eu acho que ele é que tinha uns problemas em não ver as coisas na rua. Ele já foi atropelado duas vezes, é fanho e daltônico (se ele ler isso aqui ele vai saber que eu estou falando dele), mas a gente amava ele mesmo assim. Meu radar costuma detectar estas coisas e hoje eu estava operando em modo de "alerta máximo" já que metade dos fdp's (moradores) da minha rua não limpou corretamente as suas calçadas.

Mas hoje derrete tudo. Diz que pode derreter tão rápido que algumas casas podem até ser inundadas.

Assim seja.

Fui!

6 comentários:

Pinguinland disse...

Eh, nevou muuuiito. Fiquei com dor no braco de tanta neve que tinha para tirar na lateral, frente e calcada minha e da vizinha. Tirei da vizinha porque a Santa ja tirou varias vezes da nossa calcada, naquelas manhas de -20, etc.
E sobre o gelo negro, hoje vi a coitada de uma mae levar um super tombo na escola do Matheus. Morro de medo deste filho do demo (rs - adorei essa!!).
Vamos ver se a gente marca sim para os meninos brincarem.

Ah, conheco um casal que vai vender
um carro velhinho que eh bem limpinho e nao eh tao podre. O bichinho eh velhinho mas parece que esta muito bom de mecanica, o que eh dificil de encontrar num carro mais velho - veja o Renato que ate papelao colooca no carro dele. Eles estao ate com doh de vender, mas vao comprar um carro zero km. O preco eh de 2.500 mais ou menos. Se te interessar, me
mabnda um scrap no orkut ou deixa recado no meu blog ou manda r-mail, sei la..
bjs

Pinguinland disse...

Ah,

O novo visu ficou 10!!

Ravi disse...

Oi!

Então, sobre o carro, pode ser, está um pouco acima do que eu estava pensando mas se tiver inteirinho, pode ser. Eu só preciso pegar minha restituição de imposto de renda antes, e depois a gente conversa.

Eu vou te mandar um recado também caso você não passe poraqui!

Sobre se encontrar, eu estou super afim e a Soraya também, a gente pode combinar qualquer hora sim, eu vou te escrever no Orkut.

Abraços, Ravi.

Ravi disse...

O blog ficou legal, né?

Ficou um pouco CLEAN demais mas eu cansei daqueles cores de antes.

fatio disse...

Eu comprei um par de botas, destas super hiper mega à prova d'água e com mil e uma coisas depois que enfiei meu pé (de tênis!!!!) numa poça destas. Claro que passei o dia no trabalho descalça e ainda tive que pôr meia e tênis gelados e úmidos no final do dia. Fui de lá direto pra loja de sapatos...

Ravi disse...

:-)

Pois é, isso infelizmente acontece. Ainda mais aqui que a água nas poças é fria pra diabo.

Eu cheguei com o tênis encharcado no dia em que nevou o mundo mas a meia térmica também segurou bem a umidade do lado de fora.