segunda-feira, 4 de agosto de 2008

We are the beaver

Hoje a gente viu um filme chamado Escape To Canada:



E no fim do filme tocava uma musiquinha:



Falando do filme em si, ele fala sobre como as leis Canadenses são mais liberais do que as leis dos Estados Unidos, principalmente no que se refere ao casamento gay e, nem tanto, no que se refere à liberação da maconha (aqui é bem liberado mas não é legalizado).

Sobre a maconha, não tenho muito para dizer. Eu sinceramente acho que haveriam mais benefícios liberando-a do que continuar como está hoje. Mas é a minha opinião e eu acho que deve haver bastante pesquisa antes de dar um passo para a frente neste assunto.

Sobre o casamento gay, eu sou a favor. Se você é contra, pare para pensar. Porque você é contra? É porque é a sua opinião ou é porque alguém te disse baseado na palavra de outra pessoa? É por causa da sua religião e de uma verdade absoluta? Entrando no mérito religioso, se Deus fosse contra casamento gay ele faria homens e mulheres que "fogem da regra" e prefiram parceiros do mesmo sexo?

Eu nunca fui contra casamento gay. Talvez quando eu fosse mais novo, mas eu não me lembro. Depois deste filme, conversando com a Soraya, eu cheguei a algumas reflexões:

. Antes de tudo, casamento entre duas pessoas gays é algo que TE afeta?
. A gente sempre pensa em como será difícil explicar para as crianças como um homem pode casar com outro homem, ou como uma criança pode ter duas mães e nenhum pai. Mas somos nós que colocamos na cabeça das crianças o que é "normal" e o que não é, e o que é certo e o que é errado. É complicado? Eu acho que é. Mas eu não quero o meu filho falando "viado tem é que apanhar", e eu já vi muita gente da minha idade falando isso;
. Eu particularmente acho estranho homem gostar de homem. Sei lá. É como um casal em que a mulher é maravilhosa e o cara horroroso. Não combina. Mas tudo bem, como a gente dizia entre a molecada, melhor, sobra mais mulher para a gente (vou dormir no sofá por uns dois dias depois dessa).

Achar estranho não quer dizer que eu seja contra. Ser heterossexual não quer dizer que você tenha que ter preconceito.

Este é um bom filme para assistir e para abrir um pouco a mente no que se refere à estes assuntos. O que é melhor, o liberarismo Europeu destes últimos anos ou a Idade das Trevas daquele mesmo continente de 1000 anos atrás?

E por hoje é só. Já polemizei bastante. E cada um sabe do seu umbigo.

6 comentários:

Pai dos trigemeos disse...

a musiquinha eh 10!
quanto as questoes eticas, to contigo. Liberdade eh uma das coisas que mais prezo. Quanto as criancas, eh mais facil educa-las para ter a mente aberta se estivermos num lugar liberal, sem preconceitos.
Abracos

Ana disse...

Eu nao vi o filme, Ravi, mas concordo com a sua opiniao. Eu sou igual. Eu nao consigo "entender" o homossexualismo, mas quem sou eu pra julgar? Eu acho estranho sim, me eh desconfortavel, mas eu nao tenho preconceito e ja trabalhei com muitos gays no Brasil (era uma organizacao britanica). Acho bobeira tb proibir o casamento deles, todo mundo tem direito de ser feliz, ne?

Ana disse...

Agora, so pra polemizar mais... ;) O que vc faria se o seu filho se mostrasse homossexual? Acho que essa eh a grande questao dos heterosexuais. Eu nao sei como agiria, mas com certeza nao seria algo que eu lidaria facilmente.

Ravi disse...

Ana:
Gostar, com certeza eu não gostaria, mas eu acho que com o tempo eu aprenderia a aceitar esta nova situação. É parte do curso natural da vida esperar que o seu filho/ filha se case e tenha filhos, e isto meio que "quebra" este ciclo. Mas filho é filho e no fim eu acho que eu saberia lidar com esta situação.

Ravi disse...

Octávio:

Pois é. Acho que é bom a gente ver as vantagens de um país nas grandes coisas e nas pequenas coisas também.

Abraços, Ravi.

Paula Regina disse...

Gostei da dica do filme, vou alugar.
bjs