terça-feira, 27 de maio de 2008

E de resto

Daqui a pouco é hora de ir buscar o almoço e eu preciso escrever rápido. Aqui no trabalho a gente costuma almoçar nos seguintes lugares:
  • Vietnamese Garage, que tem este nome porque parece mesmo uma garagem. Do lado tem uma oficina mecânica e toda vez que um carro vai entrar na mesma (a gente senta perto da janela e dá para ver a rua), eu acho que vou ouvir um barulho de alguma coisa quebrando. Aí eu lembro da palavra "Garage" no nome do restaurante;
  • Mall - Shopping Center - no caso o Sunridge. Toda vez que eu vou lá eu vou no mesmo restaurante, o Koryo, onde dá para comer bem com sete dólares. Antigamente eu pedia o Jumbo (dá para imaginar o tamanho pelo nome), mas desde que eu comprei algumas coisas para eu beliscar a tarde eu decidir diminuir o tamanho do almoço, para tentar distribuir mais as refeições durante o dia;
  • Japonês - sempre peço a mesma coisa - suficiente para encher a barriga sem esvaziar o bolso;
  • Thay Boat - prefiro não ir - eles colocam pimenta na mamadeira das crianças na Tailândia, eu não consigo imaginar outra maneira do pessoal colocar TANTA pimenta na comida;
  • Nando's - galeto assado - muito bom, mas faz tempo que eu não vou - é um restaurante Português, a propósito. Tem algumas coisas escritas em Português por lá, mas eu nem posso usar os meus dotes linguísticos para me exibir porque tudo tem tradução para o Inglês;
  • Crispy's Chicken, ou Salty Chicken, como o pessoal do trabalho carinhosamente apelidou o restaurante. Seis dólares por uma galinha adocicada, repolho e uma batata assada com manteiga, tudo com sal a rodo. Eles não gostam muito do fato de ser muito salgado, e eu ainda costumo por mais sal antes de comer a comida.
Hoje de manhã eu estava comprando o meu café matinal no Mac's e eu ouvi uma das atendentes conversando na sua língua natal com uma amiga. Estranhamente, era uma língua que eu não conhecia, mas onde eu notava algumas similaridades. Palavras como "normal", "por enquanto", e poraí vai. Na hora de pagar fui no caixa dela e perguntei "que língua era aquela em que vocês estavam conversando?", e ela me disse "ROMENIAN" , e eu disse "COOL". Aí eu expliquei que parecia com Português e ela disse que parecia mesmo - lembrava mais Italiano do que qualquer outra coisa, mas a origem é a mesma.

Acho que os outros caras que trabalham na loja também são Romenos. Eu já vi isso aqui bastante, em muitas lojas os estrangeiros que te atendem vem todos do mesmo país. Deve ser bom para falar mal do cliente sem que ele perceba. Deve funcionar bem em lanchonetes (olha só o tamanho da refeição do cidadão, e ele está SOZINHO!), em lojas de departamento (ah, mas esta calça não vai entrar aí mas é nunca...), e poraí vai.

Bom, hora de ir almoçar. Hoje eu ainda não trabalhei, estou guardando a minha capacidade técnica para depois do almoço.

Fui!

3 comentários:

ReMiGaLu disse...

Tá bem, então. Eu costumo alomçar um sanduba de queijo e presunto e uma Coca Zero que eu trago de casa num zip bag...

RB

Ana disse...

No Tim Hortons que eu almoco com frequencia, sao todos indonesios, ou pelo menos parecem. Eh um barato mesmo eles falando a propria lingua entre si.

Ravi disse...

Renato... Sei lá, nunca levei lanche de casa, nem para a escola, nem para o trabalho, não é agora que vou começar :-). Além disso eu gosto de sair para almoçar e ficar um pouco livre do escritório.

Ana... Eu já tentei comer a comida do Tim Hortons (sanduíche íche), mas eu não achei muito boa não. Eu gosto é daquele negócio salgadinho que dá para por cream cheese em cima, aquilo é bom.

E diz aí, aí em Vancouver o atendimento costuma ser uma droga também?