quinta-feira, 4 de junho de 2009

E olha...

... eu fui trabalhar de bicicleta na Terça-feira. E olha, vou falar que aquela marcha mais levinha, aquela da coroa pequena e da catraca grande, aquela que você dá 2 ou 3 pedaladas a cada metro, aquela que sempre é acompanhada por um gordinho em cima da magrela, aquela, aquela me salvou o dia.

Porque se não fosse pela coroa pequena e pela catraca grande eu talvez até fosse, mas voltar, eu não voltava não! Até que foi tranquilo para ir, saí de casa 7:45, 7:50, cheguei no trabalho 8:15, uns 25 ou 30 minutos depois - como o trabalho fica a 6 KM de casa, acho que eu fui a uns 12 km/ hora. A ida foi realmente tranquila, principalmente porque eu acho que durante a ida eu vou para baixo, mas na volta, eu vou para cima, e aí o pudim desanda. O mais engraçado foi que na ida um pedaço da bicicleta ficou no caminho (um refletor na roda dianteira), e na volta, eu percebi que a roda da frente está um pouco torta e eu preciso fazer a tal da regulagem nos aros da roda (diz que gira e diz que dá para desempenar - ou empenar mais). Quando eu era criança e ia passar a tarde na bicicletaria do Artista (era o apelido da figura, lá em Caraguatatuba), para tentar aprender a arte do ofício, sempre ficava admirado quando aparecia uma roda para desempenar. Só faltava pegar o diapasão, bater na roda e ver qual é o barulho.

Diz que aqui vende o kit. Quero ver quanto é que custa...

Agora os dias de ir trabalhar de bike vão ter que ficar engavetados até a Soraya acabar o Inglês ou o Quiroprata - o bom é que nas Segundas e Quartas eu e o Arthur largamos a Soraya no curso e vamos passear no parque. O Arthur que não quer tirar as rodinhas da bicicleta e eu com a minha bicicleta verde.

Aliás, preciso desmontar a bicicleta inteira e lavar com água e sabão para tirar a camada de óleo que o animal aqui deixou na magrelinha no desespero de fazer a corrente rodar da catraquinha para a coroona. A roda de trás, eu nem consigo frear.

...

Que mais?

Nada demais... Fomos na Garage Sale, vimos algumas coisinhas interessantes, o Kijiji é legal, o trabalho está indo bem, talvez eu consiga fazer o pessoal implementar o tal do Agile Scrum, e é isso aí pessoal.

Fui!

4 comentários:

Walber disse...

http://www.sheldonbrown.com/wheelbuild.html

Ravi esse link mostra um passo a passo bem legal. E no youtube tem um cara que tb ensina como faz é mais legal ainda só que não lembro qual o link.

Bizu: usa os freios pra ir regulando o aro, se ele tiver encostando na sapata (borracha do freio) vc folga os nipes do mesmo lado e aperta o do lado oposto pra que ele puxe o aro de forma que fique entre uma e outra sapata.

Bom divertimento!

Ravi disse...

Walber:

Vou dar uma olhada no site e vou ver se consigo comprar as coisas para arrumar o resto da bike. Mas eu preciso mesmo é limpar tudo direitinho e montar tudo de novo.

Eliane disse...

Oi Ravi,
lendo o seu post, voltei a minha infância e adolescencia, eu também tinha uma magrela e vivia na bicicletaria para fazer pequenos consertos. Voltei no tempo agora, desempenar rodas, remendar câmara de ar, as magrelas eram sem marchas, com marcha era só a caloi 10, que era meu sonho de consumo, nunca tive uma.
Bjcas, Eliane

Pai dos trigemeos disse...

Ravi, voce vai pro trabalho por trilha ou pela rua? pode andar na rua de bike?
So o fato de poder ir pro trabalho de magrela e chegar vivo ja eh demais.