quarta-feira, 29 de junho de 2011

Os causo

Desde Domingo eu estou sendo um hóspede inoportuno do Paulo e da Eliane, que me deixaram ficar no basement da casa deles por este tempinho que falta até eu ir embora para o Brasil. Valeu Paulão, valeu Eliane, o Basement de vocês é sensacional e é muito bom ter um teto sobre a cabeça.

Eu trouxe 2.5 carros de tralha na mudança. Carreguei tudo sozinho. Eu sou meio desastrado, então eu me arranhei em dez lugares diferentes, chutei um parafuso que estava preso à uma mesa, furei o dedo com um prego em dois lugares diferentes, ou foram dois pregos ao mesmo tempo, ou algo assim. A minha mão está descamando por causa do produto que eu usei para limpar o fogão, e ontem eu ainda me espetei com a vaca maldita que a gente usa para segurar o milho.

Mas, faz parte. O pessoal do meu trabalho falou para eu tomar cuidado e sobreviver ao final de semana.

Na garage sale, teve um cara das Filipinas que comprou a cama de casal, a escrivaninha da Soraya, uma cadeira, duas mesas de colocar do lado da cama, uns livros, e eu dei os dois sofás para ele porque eu percebi que eu ia morrer com estes sofás na casa. Ele me disse "ok, Sábado que vem eu passo aí para pegar as coisas", e eu disse "ok, venha de carro".

Sábado ele veio. Com isso:



Aqui a gente chama de "dolly", sabe Deus porquê. Não sei qual o nome no Brasil. Quando ele chegou em casa eu tinha saído para almoçar, o telefone toca e é o cara que veio buscar as coisas. Peço para a mulher que me atendeu embalar o lanche, e quando chego em casa encontro o cara no jardim com a dolly do lado.

- Cara, você vai carregar dois sofás, uma cama, um colchão, um outro colchão e uma escrivaninh em cima disso?

Se ele me dissesse "mas é uma coisa de cada vez" eu ia trancar o cara do lado de fora e falar para ele voltar depois de uma semana. Mas eu sou um bom samaritano e tentei colocar o sofá no carro, e é óbvio que o sofá não passou no porta-mala. Liguei para a Cecília e envergonhado pedi o carro deles emprestado... Cê, brigadão. Duas viagens depois a bronca estava resolvida. Devolvi o carro (Cê, brigadão) e voltei pra casa e fiquei a contemplar a sala vazia.

O Brian (dono da casa) passou lá Terça-feira durante o dia para medir uma janela, e depois de ver o estado lastimável da casa, achou que eu nunca fosse conseguir acabar a limpeza/ mudança.

Mas eu acabei! A casa ficou limpa, eu ainda fui no dia seguinte limpar umas coisas que sobraram, mas a casa ficou limpa! Exceto por uma pia quebrada e uma janela que nós vamos rachar meio-a-meio, vou receber o depósito inteiro de segurança, assim o acho.

Maravilha.

Segunda-feira, 4 de Julho, nós vamos para os Estados Unidos passar duas semanas e meia fazendo reunião. Vai ser uma beleza.

Fui!

6 comentários:

Marina Quico e Alice disse...

Gostei do título do post. Me parece bem gaucho, não? Ainda bem que nao tinha pedra nem criança na casa da Eliane e do Paulo. bjs. Marina

César, Valéria, Lara e Anaclara disse...

Essa tal de dolly é pra lá de comum por aqui. Na Canadian Tire mesmo, acha fácil, fácil.

E a vida segue...

Roberta disse...

Nossa, depois de muito tempo sem entrar aqui voltei para descobrir que vc está voltando pro BR... Essa questao de "os amigos estao lá" é um troço complicado. Passo pelo mesmo problema. Enfim, a ver os próximos capítulos. Bjos

Anônimo disse...

Vou sentir tua falta ao assistir os seriados no computador.
Abraços e boa viagem.

Paulo

Pinguinland disse...

Cara, sei que deve ter doido um monte, mas furar o dedo em dois lugares diferentes eh dde matar de rir. Nao me xingue, mas soh voce mesmo.... rs

Aproveite ai nos EUA e vamos tentar marcar aquele churras pra vc e o Tonhao papearem antes de irmos pro BR e vc voltar...

Ceci

Marcos Ubiratã disse...

Boa noite Ravi! Gostaria de tirar umas dúvidas contigo, sei que você já retornou mas parece ser uma pessoa aberta e tem experiência no que eu tenho dúvida.

Sou recém formado em Gestão de TI e atualmente trabalho de plantão no Service Desk da INFRAERO nordeste. Eu gostaria de tentar a vida no Canadá, indo com um emprego como você mencionou em seu blog.

Tenho um casal de colegas que estudam por lá e informaram que minha área é "essêncial". Gostaria de saber em que cursos (além do de linguas) e certificações eu devo investir. Se possível também quando eu preencher esses requisitos, onde devo colocar um currílo? Devo tratar direto com a embaixada?

Antecipadamente te agradeço e te desejo boa sorte na sua nova jornada!